domingo, 16 de maio de 2010

a menina vive

feita de saudade, a menina canta
encanta por simplicidade
nem sempre é simples, porém. às vezes não sabe
muitas vezes não sabe, aliás

feita de dúvida, a menina chora
quer sumir, ir embora
mas fica. arde, grita, explode, morre
e, enfim, se descobre

não culpe a menina
já quisera ter certeza, a bailarina
mas quem disse que certeza é certo?
afinal, se não muda, é retrocesso
a menina muda. tanto, que se perde

feita de amor, a menina brilha
sonha, dança, fantasia
quer paz, busca carinho, passa alegria
mas arde, grita, explode, morre

feita de tudo, a menina vive.

2 comentários:

  1. Que lindo! Eu vi nascer essa poesia! Posso ser madrinha? ;D

    ResponderExcluir
  2. deixe que venham muitas explosões para o bem.

    ResponderExcluir